POR QUE MAIS UM SITE SOBRE TDAH?

.

O TDAH acomete cerca de 5% da população mundial. Desse modo, mais de 2,5 milhões de brasileiros, entre 0 e 19 anos, em plena idade escolar, sofrem deste transtorno, além de outros milhões de adultos e idosos. Todavia, no Brasil, há poucos milhares de casos diagnosticados, principalmente, pela falta de informação, que é o maior dificultador no processo de diagnóstico do Transtorno.

Depoimentos

Se você tem ou convive com alque que tem o TDAH, deixe aqui seu depoimento.


4 comentários:

  1. Sou mae de uma crianca com tda e achei a iniciativa do Prof. Sean muito nobre, de trazer um curso gratuito sobre o assunto aqui em Aparecida. Espero que muitas outras pessoas tenham a oportunidade que estamos tendo.

    ResponderExcluir
  2. Estou participando do curso na UNIFAN,
    Esta sendo realmente esclarecedor.
    Acredito que esse assunto deve ser mais divulgado na midia e nas escolas,faculdades,empresas de um modo geral.

    Sivia Lemos.

    ResponderExcluir
  3. è muito importante conhecermos mais e mais sobre o tdah, tenho um filho de 7 anos com a patologia e estou sempre querendo aprener mais sobre como ajudalo e orientar em sua educação/aprendisado e seria bom um curso na internet para pais e educadores

    ResponderExcluir
  4. Boa Noite Sean,

    Descobri que sou portadora de tda, há anos eu desconfiava sobre a possibilidade, sempre tive problemas escolares, brigas familiares e etc. Desde os meus 16 anos decidi que iria cursar filosofia, claro que meus pais não me apoiaram. Anos mais tarde, prestei vestibular nas universidades públicas, passei, porém meu pai não deixou-me mudar de cidade, fiz 2 anos de fil em uma universidade privada, acabei trancando o curso. Anos mais tarde prestei vestibular novamente, passei em uma pública no mesmo curso. Meu problema é a dificuldade em manter uma rotina de estudos, entregar trabalhos, terminar livros etc...Minha vida pessoal foi para o saco, não tenho amigos, meus pais mal conversam comigo e negam meu problema. Sinto-me mais que niilista, que ao meu ver, é um suicídio vagaroso. Estou sem perspectivas, vivendo na inércia, depressiva. Já trato-me com sertralina, mas percebo que os psicotrópicos não são suficientes para aliviar meus temores, meus fracassos. Não consigo ruminar e nem concordar com o tratamento da psicologia behaviourista, a única a qual tenho acesso, pois não tenho grana para ir ao psicanalista que me interesse. A meses fico na cama, sem vontade de levantar, ler, dormir e criar...Porém, por necessidade trabalho nos fds. Além disso, nada faço, nem compareço mais as aulas...

    Foucault, Nietzsche, música, arte, sexo, amor, conversas filosóficas já não me satisfazem mais...

    Não vivo, sobrevivo em minha insanidade desprovida de pudor/horror em um mundo quadrado construído de concreto em que o nada é o que estou a concretizar...

    ResponderExcluir